Os 10 Melhores Filmes para assistir no Netflix

Que o Netflix está moldando o futuro da televisão, é indiscutível. Pudera, é um serviço onde você pode assistir quantos filmes e séries quiser, no seu computador, TV, celular e tablet, em altíssima qualidade e pagando só R$ 16,90 por mês. Menos do que uma pizza de muçarela ou 3 viagens ida e volta de transporte público em São Paulo. Só pra vocês terem ideia, esses dias passei na frente de uma das únicas locadoras de filmes que ainda existem perto de casa e o cartaz expunha orgulhoso: alugue 3 blu-rays, fique 3 dias, pague APENAS 20 reais. “APENAS”.

Como toda empresa (exceto a gloriosa Nintendo), eles ainda tem alguns pontos a melhorar, como o problema das razões de aspecto (que se você não sabe o que significa, não vai se incomodar, acredite em mim). Mas, mais importante do que não ter falhas, é mostrar que eles estão dispostos a resolvê-las. E eles estão cada vez mais mostrando que ouvem seus clientes e atendendo às suas solicitações. Uhu!

Leia o resto »

A Comovente História do Dia da Kalunga

Desde que nasci moro no mesmo prédio. Quer dizer, não só no mesmo prédio, mas na mesma COHAB. O lugar em que moro não é EXATAMENTE um Conjunto Habitacional propriamente dito, dado que não possui tal alcunha e nem danone à vontade. Porém, o condomínio – que ocupa um quarteirão inteiro – conta com nove (!!!) blocos, somando 396 apartamentos. Com tanta gente assim morando no mesmo lugar, os exemplares de estereótipos de vizinhos são altamente numerosos: casal recém-casado do segundo andar, trambiqueiros que não pagam o condomínio, gostosas que trocam de roupa com a janela aberta, velhos adoentados, velhas loucas dos gatos e crianças pentelhas. É como participar diariamente de um filme brazuca do John Hughes (ou de um episódio do Chaves).

Leia o resto »

Galpões, professoras de primário e poderes da contabilidade

O ano era 1994 ou 1995, não lembro ao certo. Pré-escola, primeira série, por aí. Sei que, como bom procrastinador, desde a pré-escola eu não gostava de fazer lição de casa. Normalmente, minha mãe, super-atenciosa com seu rebento, sentava-se ao meu lado e me ajudava a resolver todas aquelas difíceis tarefas passadas pela professora como “pintar este desenho”, “recorte e cole três fotos de meios de transporte” e “escreva uma historinha bem bonita”.

Leia o resto »

Noite: Presunto. Até morrer.

(essa é a parte final – III de III – sobre a minha dieta infernal.)
(Para a parte I visite Manhã: Café Preto sem Açúcar.)
(Para a parte II visite Tarde: 2 Ovos Cozidos e Cenoura à Vontade.)

O fim de uma saga, que começou há mais de um ano. Conforme postado, no dia 04/01/2010, este garoto roliço que vos escreve iniciou uma dieta. Na época com 88 quilos, eu mal sabia que duas semanas de ovos e presunto infinito privações estavam por vir. No fim da primeira semana de dieta, a balança marcava 85. No fim da segunda, 82,5. Prometi que cerca de um mês depois eu voltaria a escrever, dessa vez pra analisar se eu consegui manter os 82,5 ou não. E cá estou, um ano depois, tardando mas não falhando.

Leia o resto »

Como falhar nas promessas de ano novo

Novo ano, novas coisas.

Foi com esta frase que, no começo do ano passado, abri o meu blog. Nada como um texto sobre promessas e expectativas de ano novo para começar minha página, afinal, conforme o ano fosse passando e as coisas fossem acontecendo, eu iria detalhá-las aqui para que vocês fossem acompanhando. Acontece que algumas pessoas não são tão boas assim em driblar a procrastinação. Acontece que algumas pessoas são um tanto quanto perfeccionistas nas coisas que fazem. Acontece que eu me encaixo, pelo menos um pouco, em cada um desses grupos 😀

Leia o resto »

Coisas da rola, quer dizer, da orla

Se você já me viu ao vivo ou em fotos, sabe que sou tão branco quanto uma ilustração de um urso polar comendo Galak na Sibéria. Isso me torna uma pessoa tão vermelha quanto o sangue ao ser exposto aos raios ultra-violentos.

Hellboy

Eu, depois de tomar sol. Escala real.

Eu odeio o sol.

Leia o resto »

Shiny Happy People

Me perguntaram no Formspring:

“Quais os dois momentos que vc considera como os mais felizes da sua vida?”

Cara, vocês já pensaram em como é difícil responder essa pergunta? Primeiro que tudo que é limitado é mais difícil. É mais fácil responder um “falaí uns filmes legais de 2009” do que um “quais são os três melhores filmes de 2009?”. Putz, só três? SÓ DOIS momentos mais felizes da vida? É tão difícil que provavelmente quando eu responder, será um tanto quanto injusto com meus outros momentos.

Leia o resto »

Tarde: 2 Ovos Cozidos e Cenoura à Vontade

(essa é a parte II de III sobre a minha dieta infernal. Para a parte I, visite Manhã: Café Preto sem Açúcar)

Finalmente terminou a dieta infernal.

A segunda semana conseguiu ser mais tensa que a primeira. De quarta-feira até domingo, eu quase não conseguia mais comer ovo ou cenoura. Em alguns dias eu jantei um ovo e SÓ, porque não consegui comer mais nada. Enfim, acabou!

Leia o resto »

Manhã: Café preto sem açúcar

Conforme comentei, estou fazendo uma dieta. Acho que não preciso explicar os motivos, já que todo gordo, vez ou outra faz dieta, se matricula na academira, morre do coração ou outras coisas correlatas. Cansei das minhas gordices.

A pança estava atrapalhando no Kung-Fu, já que nas flexões de braço eu tinha que levantar quase 90 quilos nos meus braços destreinados de geek criado pela vó e nas abdominais era como se tivessem colocado um saco de areia no meu peito. Mas não era areia, era gordura.

Leia o resto »

Novas Coisas

Tem gente que não acredita muito nesse esquema de que quando o ano acaba, as coisas mudam. Eu acredito. 2009 foi um ano muito legal pra mim. Sinto que ultimamente os meus anos tem sido um gráfico de função exponencial:

Grafico_anos
(ou algo mais ou menos assim, morram)

e espero que continuem assim. Mas por mais que 2009 tenha sido bem legal e eu tenha feito muitas coisas que eu queria, várias outras eu não consegui. Talvez por preguiça, falta de tempo, enfim, quaisquer motivos que cada um tem pra procrastinar. Cheguei à conclusão que em 2010 devo repriorizar e reduzir. Repriorizar o que tenho feito e reduzir o número de coisas a fazer (e ler, e jogar, e aprender, e zás e zás).

Leia o resto »